Notícias

Livro “Desenvolvimento de Empreendedoras em Moçambique” prefaciado e apresentado por Investigador do IESE

Por ocasião do lançamento do livro “Desenvolvimento de Empreendedoras em Moçambique”, realizada no dia 18 de Setembro de 2014, no Campus Universitário da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), em Maputo, António Francisco,  investigador do IESE, prefaciou e fez uma apresentação do mesmo. Veja o texto aqui (PDF)

O crescimento da cultura do tabaco em Moçambique em análise

A partir de finais da década de 1990, a produção e o processamento de folha de tabaco para exportação expandiu-se rapidamente em Moçambique, passando de uma média de 3000 toneladas produzidas por ano antes de 1999 para um valor máximo de 70 000 toneladas em 2011. Nesse ano, as exportações de tabaco em Moçambique valiam 217 milhões de USD e representavam 40,5% do valor total das exportações agrícolas. A expansão da cultura do tabaco tem tido efeitos importantes em alguns dos principais distritos agrícolas de Moçambique, no Niassa, na Zambézia, em Tete e em Nampula, onde é cultivada a maior parte do tabaco. Há 130 000 produtores de tabaco a produzir sob contrato e o sector inclui milhares de trabalhadores agrícolas sazonais e outros trabalhadores que participam na comercialização e processamento de folha de tabaco. A Mozambique Leaf Tobacco, filial local da Universal Leaf Tobacco, é a segunda maior empresa empregadora em Moçambique, com 5937 trabalhadores. Em termos de valor das exportações e de mobilização de mão-de-obra, o tabaco é o maior sector agrícola em Moçambique. Leia o relatório da pesquisa de Helena Pérez-Niño, investigadora associada do IESE, intitulado “O crescimento da cultura do tabaco em Moçambique: Questões e desafios para um sector em transformaçãoaqui (pdf).

Estudo analisa os projectos localizados no Regadio do Baixo Limpopo (RBL)

O Regadio do Baixo Limpopo (RBL), na zona de Xai-Xai, foi recentemente alargado para acomodar investimento estrangeiro de grande escala com vista a “despertar” o potencial não só deste empreendimento como também do sistema de irrigação do Chókwè, que se situa a montante. Mas, será que o referido investimento estrangeiro pode “despertar” estes dois grandes sistemas de irrigação? Esta é a principal questão discutida no trabalho de pesquisa de autoria da investigadora associada do IESE, Ana Sofia Ganho, intitulado “Regadio do Baixo Limpopo: o despertar de um “gigante adormecido”? Leia o estudo aqui (pdf)

Destaques

IV CONFERÊNCIA INTERNACIONAL

Teve lugar nos dias 27 e 28 de Agosto de 2014 a IV Conferência Internacional do IESE com o tema "Estado, Recursos Naturais e Conflito: Actores e Dinâmicas". Foram apresentadas pouco mais de 60 comunicações de investigadores nacionais e internacionais.. As apresentações serão brevemente organizadas na série "Conference Papers" do IESE, entretanto os materiais da conferência encontram-se disponíveis aqui. O discurso acadêmico de abertura foi proferido pelo acadêmico Moçambicano Elísio Macamo. Leia discurso do diretor do IESE (pdf) e o discurso acadêmico (pdf)

Publicações recentes

  • IDeIAS_Nº65e - Why Mozambique Still Does Not Have a Universal Pension For The Elderly? (2014) (Download)
    Autor(es): António Francisco e Gustavo Sugahara

  • IDeIAS_Nº65p - Por Que Moçambique Ainda Não Possui Pensão Universal Para Idosos? (2014) (Download)
    Autor(es): António Francisco e Gustavo Sugahara

  • Boletim Bibliografico Nº47 (2014) (Download)
    Autor(es): Centro de Documentação